4-duvidas-comuns-sobre-gestao-financeira

4 dúvidas comuns sobre gestão financeira

In Gestão Financeira by Tauana Guindani0 Comments

Você sabe o que é gestão financeira? O que faz parte dela?  Neste conteúdo você encontrará respostas para essas e outras dúvidas que empreendedores frequentemente possuem sobre o tema.

De acordo com o Google Trends, Florianópolis é a 3ª cidade de Santa Catarina que mais pesquisa sobre finanças no Google, isto é, as pessoas buscam cada vez mais garantir a sustentabilidade da sua empresa, planejando financeiramente para executar melhor e obter resultados mais produtivos e lucrativos.

Mas antes de tudo,  o que é Gestão Financeira? Conceitualmente, é o ato de gerenciar tudo que envolve o dinheiro de um determinado negócio. Esta função abrange a elaboração do planejamento financeiro, captação e investimentos de recursos, análise de créditos, manutenções de estoques, demonstrativos contábeis, fluxos de caixas e faturamentos. Nota-se então que é um trabalho de fundamental importância para qualquer empreendimento e que não deve ser negligenciado.

O que é mais importante na gestão financeira de uma empresa que está começando?
É fato que mais de 60% dos novos negócios fecham as portas após 5 anos, e isso ocorre devido a diversos fatores como: planejamento errado – ou falta dele -, dívidas geradas e não pagas que, juntamente com os altos juros, prejudicam o capital de giro, confusões com gastos, falta de controles financeiros e falta de capital. Portanto, é necessário que antes de tudo, haja consciência dos gestores sobre a situação financeira do novo empreendimento.

Além disso, é preciso estar presente na gestão e acompanhar toda a movimentação do mercado. Quanto maior a quantidade de dados observados, maior a quantidade de informações processadas e consequentemente mais rico é o conhecimento acerca do âmbito em que se está inserido. Isso tudo leva a uma gestão financeira adequada às ambições e necessidades da empresa e a decisões mais sensatas.

Como o fluxo de caixa deve ser realizado?
Só é possível que o negócio consiga se manter existindo um controle sobre todas as entradas e saídas realizadas, com origem e destinos bem definidos. É notável então que tendo os registros pode-se operar com um fluxo de caixa adequado e entender qual o momento financeiro e agir de acordo com o mesmo.

Ademais, é interessante organizar um planejamento do fluxo de caixa, isto é, estruturar as previsões de entradas e saídas para prevenir imprevistos e se ainda assim eles existirem, seja fácil saber o que é preciso fazer para evitar prejuízos. Para mais informações acesse: Fluxo De Caixa: a Ferramenta Ideal para Organizar as Finanças da sua Empresa.

Por último, outra dica valiosa é separar os gastos pessoais das finanças da empresa, a fim de controlar e organizar melhor seu fluxo de caixa.

Quais são os principais indicadores de acompanhamento financeiro da empresa?
Entende-se que estabelecer indicadores financeiros é fundamental para tornar o acompanhamento dos resultados muito mais rápido e eficiente, observando os pontos fortes e fracos da empresa com muito mais clareza.

Dentre os principais, encontram-se indicadores mais básicos e outros que precisam de um pouco mais de atenção. De forma simplificada destacam-se alguns a seguir:

  • Faturamento bruto: engloba tudo que foi vendido em determinado período;
  • Recebimento: é o que de fato foi quitado;
  • Custos fixos: o que precisa ser pago independente do faturamento;
  • Lucratividade: corresponde a um valor percentual sobre quanto o faturamento oferece de retorno. É calculada dividindo o lucro líquido pela receita total e multiplicando o resultado por 100.
  • Ticket Médio: diz respeito ao valor médio de venda do produto ou serviço. É calculado dividindo o faturamento pelo número de vendas.
  • Ponto de Equilíbrio: indica quantas vendas ou prestações de serviços são necessárias para cobrir as despesas.
  • Margem de Contribuição: é o resultado do faturamento bruto de vendas ou prestações de serviços menos os custos diretos e variáveis, gerando no valor da receita que sobra para pagar os gastos fixos e ao alcance do lucro.
  • Nível de endividamento: é a relação estabelecida entre a dependência do negócio devido ao capital obtido com terceiros com o investido pelos sócios ou acionistas. Baseia-se nos dados contidos no Balanço Patrimonial, dividindo-se o total do Passivo (as dívidas com empréstimos, contas a pagar e obrigações com fornecedores, por exemplo) pelo total do Ativo.
  • Rentabilidade: revela o retorno do capital que foi investido. É calculado dividindo o resultado líquido pelo total do Ativo.
  • Liquidez Corrente: mostra quanto o negócio tem a receber no curto prazo em relação ao que deve pagar nesse mesmo período, medindo as condições do negócio de cumprir com as suas obrigações no curto prazo.

Como a precificação influencia na gestão financeira?
De modo geral, uma precificação embasada deve ser feita considerando quatro fatores principais: custos, concorrência, consumidor e valor agregado, sendo que cada um deles contribui significativamente e deve ser considerado de acordo com o mercado específico.

Se a precificação não for devidamente fundamentada, é possível que o valor cobrado não seja suficiente para proporcionar lucro aos gestores, porém ao mesmo tempo não pode ser alto a ponto de desestimular a compra, ou seja, deve ser atrativo para os clientes. Além disso, preços demasiadamente baixos podem depreciar o produto perante os compradores, que ficam sujeitos a cogitar a possibilidade de ter algo de errado nele.

É fato que a precificação correta do produto ou serviço tem influência significativa sobre os resultados financeiros, portanto realizá-la com atenção a todos os detalhes é básico para a sustentabilidade da empresa. Para saber mais sobre a precificação acesse: como definir o preço do seu produto ou serviço?

A partir disso é fácil perceber o quão imprescindível é para uma empresa, esteja ela começando ou no mercado há algum tempo, dispor de uma gestão financeira eficiente e que proporcione tranquilidade no fim do mês e do ano.  Agende uma reunião de diagnóstico e veja como a Ação Júnior pode te auxiliar nessa tarefa!  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tauana Guindani
Consultora na Ação Júnior e estudante de Economia na Universidade Federal de Santa Catarina

Leave a Comment