Plenajemtno

Por que estruturar a identidade organizacional da sua empresa?

In Gestão Estratégica by Aruan Boritiyça SilvaLeave a Comment

Quando falamos de grandes empresas, o tópico principal (além do sucesso financeiro) é a sua maneira única de atuar no mercado. Google, Netflix e Apple são ótimos exemplos de empresas que trabalharam a singularidade desde a logomarca até a matriz administrativa da empresa. O que levou essas empresas ao sucesso transcende a questão das ideias inovadoras de produto ou serviço. O real motivo dos ótimos resultados é a forte estruturação da Identidade Organizacional (IO).

“Sério? Missão, Visão e Valores de novo?” Sim, mas não é só isso! Pra falar da construção de uma ID Organizacional, precisamos definir os conceitos de Cultura e Identidade, e apresentar como eles se relacionam no meio corporativo. Com isso, será muito mais fácil visualizar os benefícios em estruturar a IO.

O que é a Cultura Organizacional e por que falar dela Primeiro
Para definir a cultura organizacional, precisamos entender as empresas como realidades sociais. Nesse caso, elas não são algo tangível e estão diretamente ligadas à estrutura organizacional, ou seja, estão muito mais presentes nas mentes dos membros do que em elementos formais.

A cultura é um fenômeno social definido pelos hábitos, pela maneira de se comunicar internamente e externamente, pelas simbologias, cerimônias e pelos conhecimentos e crenças de um grupo. Percebe como a cultura está ligada às interações entre indivíduos? Numa organização, esse fenômeno acontece da mesma maneira. O destaque vem quando é possível enaltecer a singularidade das interações dentro da empresa.

Não são apenas grandes empresas que possuem cultura própria e trabalham em cima dela. É possível formar interações singulares, no caso de novos negócios e, também, revisar os fatores que constroem a cultura de uma empresa já atuante no mercado e reestruturá-los, buscando melhores resultados.

É muito importante que seja evidente os elementos culturais da organização. São estes que dão forma à estrutura e identidade organizacional, servem de referência e dão sentido à maneira que se trabalha.

A Google é o melhor case de sucesso quando se trata de cultura organizacional. Eles entendem que fornecer liberdade e autonomia aos membros providenciará melhores resultados. Para concretizar isso, eles tornam possível que seus colaboradores trabalhem em regime flexível, entretanto, exigem comprometimento, criatividade e produtividade. A empresa foi capaz de criar uma consciência coletiva de realidade na qual todos os indivíduos que a compõem se adaptam, ou têm na sua natureza individual, atitudes alinhadas com a cultura da organização. Assim, foi possível formar um grupo que age de maneira coerente a um entendimento comum.

Dar forma à Identidade Organizacional
Gene Hammett, especialista em Estratégias Empresariais e articulista do portal Entrepreneur afirma: “Toda organização tem uma cultura. Para algumas, ela é intencional. Para outras, apenas ‘é o que’”.

Agora sim, é importantíssimo definir Missão, Visão e Valores. O modelo de definição não se afasta da realidade das grandes empresas, afinal, toda empresa precisa saber onde está, onde quer chegar e o que guiará ela nessa jornada. Esses três pilares vão orientar a sua liderança e tornar possível medir e controlar a qualidade do produto ou serviço prestado.

  • Missão: O propósito e as responsabilidades da empresa;
  • Visão: Aspiração, onde ou o que a empresa almeja alcançar;
  • Valores: Princípios, alinhados à missão e visão da empresa, que regem o comportamento dos colaboradores.

Como dito anteriormente, a cultura organizacional trabalha com realidades sociais. Uma vez que cada indivíduo possui sua própria realidade, é papel da organização criar a sua, buscando alinhar os comportamentos e, assim, fazer com que a equipe trabalhe de modo mais harmônico, a fim de obter melhores resultados. A partir do momento que há uma cultura interna sólida na qual as pessoas enxergam oportunidade de desenvolvimento, pode-se dizer que se trata de um ambiente em que a empresa e as pessoas que a compõem crescem em conjunto. Além disso, quanto mais próximo é esse contato empresa-indivíduo, mais óbvia se torna a dependência de uma parte em relação a outra. O entendimento de que “se a empresa vai mal, todos vão mal. Se a empresa vai bem, todos vão bem.” passa a ser comum e natural.

Identidade Organizacional, Percepção e Identidade Social
Já sabemos que a cultura é o que dá forma à Identidade Organizacional e o elemento chave dessa formação é o senso de realidade compartilhada. Agora, vamos entender a identidade como uma ação de percepção dos indivíduos que interagem com a organização e autopercepção das intenções da organização.

Identidade define-se como um conjunto de atributos que determinam a singularidade de um indivíduo ou grupo em determinado ambiente. A identidade social, que tem origem na psicologia social, expõe que a identidade de um indivíduo está entrelaçada à identidade do grupo ou organização em que está inserido. Há uma troca de valores e um conjunto de ações que influenciam na formação de ambos, ou seja, a autopercepção do indivíduo leva à formação ou busca de grupos que estejam alinhados aos seus valores, ao mesmo tempo que a cultura desse grupo provocará mutações na essência dos indivíduos.

O “pulo do gato” está em alinhar as interações dos colaboradores com a cultura da empresa. Para executar esse alinhamento, podemos avaliar três pontos de vista:

  • Percepção de si: Como a organização se define;
  • Percepção dos Membros: Como os colaboradores a percebem;
  • Percepção Idealizada: Como os colaboradores acreditam que outras pessoas enxergam a empresa.

A partir disso, qualquer comportamento, hábito e maneira de executar x atividade que não se encaixe no que a organização tem intenção de demonstrar, pode ser corrigido.

Benefícios em Estruturar a Id. Organizacional
Assim como cada pessoa tem a sua identidade, é reconhecido por isso e lhe é atribuído um valor por conta disso, uma empresa com forte identidade é capaz de agregar muito mais valor ao seu próprio negócio.

  • Indica comprometimento e cria reputação;
  • Passa segurança ao consumidor e noção de cultura no mercado;
  • Auxilia no desenvolvimento interno e na conquista dos objetivos;
  • Aumenta atuação competitiva no mercado, atrai mais clientes e gera mais lucro.

“Se você está confortável, é um sinal seguro de que você está fazendo as coisas erradas”

  • Peter Drucker

Aumente a visibilidade da sua empresa

Fazer com que a percepção da identidade organizacional se torne uma compreensão comum por todos que interagem com ela irá fortalecer seu negócio interna e externamente. É importante viver a própria cultura, saber o sentido de ser e o que pretende se tornar também. Se quiser saber como implementar essas estratégias corretamente, da melhor maneira possível, visando atingir os resultados que você deseja, entre em contato com a Ação Júnior! Contamos com uma equipe de especialistas auxiliar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Aruan Boritiyça Silva

Assessor de Marketing e Consultor na Ação Júnior e estudante de Administração na Universidade Federal de Santa Catarina.

Leave a Comment