Skip links

6 Dicas de Neuromarketing para atrair seus clientes

Neuromarketing

 

Seja qual for o segmento de sua empresa, você possui clientes, certo? Se você tem dificuldades de entender o comportamento do seu consumidor, o que fazer para atraí-lo, quais técnicas de marketing utilizar, você está lendo o conteúdo certo! Neste conteúdo vamos dar uma breve explicação sobre o comportamento do consumidor e quais técnicas de neuromarketing são ideais para o seu negócio.

Você sabe o que é Neuromarketing?

O Neuromarketing é uma atividade ou pesquisa de marketing que estuda a essência do comportamento do consumidor. Utiliza metodologias e técnicas neurocientíficas ou é baseada em conhecimento neurocientífico para atingir o inconsciente.” Fernando Kimura.

Para atrair o consumidor, primeiramente você precisa pensar em 3 coisas:

  1. Atenção: a embalagem do meu produto, anúncio, promoção chama atenção?
  2. Emoção: a comunicação gerou emoções positivas no consumidor?
  3. Memória: minha marca ficou na memória?

 

Agora, vamos as dicas para conseguir responder sim à todas perguntas citadas acima.

 

  1. EMOÇÃO

As memórias do ser humano são emocionais, sejam positivas ou negativas. Portanto, crie estratégias de comunicação para que você transmita emoções positivas aos seu clientes. E assim, estabelecer uma relação emocional com o seu público. Sejam clientes b2b ou b2c é possível criar este vínculo! Em um estudo publicado pela Harvard Business Review eles citam 10 motivadores emocionais que as empresas podem utilizar. Confira abaixo:

Fonte: Ebook MindMiners

 

  1. FACILIDADE

A comunicação tem que ser clara para o cliente. O cérebro humano gosta de coisas fáceis, simples e que não o faça pensar. Visto isso, é interessante criar comunicações mais diretas, que sejam de rápido entendimento. A ideia, por exemplo, não é lotar um banner de informações, e sim somente o necessário para o cliente! Se você possui dificuldades nisso, tente em seus canais de comunicação diminuir a quantidade de textos e utilizar mais imagens auto-explicativas! Quanto mais intuitivo maior a probabilidade de sua comunicação ficar na memória do cliente.

 

  1. COMEÇO E FIM

O cérebro humano é muito ansioso e espera sempre pelo final de alguma ocasião. Seja o final do filme ou seja o fim do período escolar, até em um diálogo, todos começam a prestar mais atenção quando está no fim. E como é possível utilizar essa informação ao favor de sua empresa? Criando produtos colecionáveis por exemplo, um álbum de figurinhas, uma pulseira com diferentes pingentes decorativos… Cartões fidelidades, para os prestadores de serviço. Mas a intenção é que seu cliente sinta sempre a necessidade de continuar, de conquistar algo novo e mais completo. Seja renovando o contrato ou adquirindo a nova versão de um produto.

 

  1. VISUAL

Neste ponto é muito importante a definição do público-alvo e da Identidade Visual da empresa. Você precisa criar estímulos atrativos para os clientes. Conhecendo seu cliente você irá saber se seu público possui um visual mais minimalista ou extravagante. Visto isso, lembre-se de se destacar perante aos concorrentes, e que logos e mensagens podem transmitir emoções ao consumidor, cuide de cada detalhe para que o objetivo da comunicação seja alcançado!

 

  1. EGOÍSMO INCONSCIENTE

Grande parte dos seres humanos gostam da sensação de se sentirem únicos. Muitas empresas utilizam desse gatilho como oportunidade para aumentar o relacionamento do consumidor com a sua marca. Grandes exemplos são a StarBucks que escreve o nome do cliente em cada café pedido, e a Coca-Cola que escreveu diversos nomes em diferentes latinhas. Pequenas customizações como essas já fazem seu cliente se sentir único e especial. Outros exemplos também são cartões VIP e mensagens de feliz aniversário.

 

6.TANGIBILIDADE

Se você vende de forma online, quanto mais tangível estiver a divulgação do seu produto, maior a chance do cliente se identificar com ele. Para quem vende roupas por exemplo, é muito interessante colocar imagens da textura do tecido, fotos 3D, comprimento e largura, todas as informações que o cliente obteria se estivesse com o produto na palma de sua mão. Vale ressaltar aqui que se você ainda não possui uma plataforma online do seu negócio, está na hora de começar. Veja mais sobre a influência da conectividade aqui.

Estas dicas fizeram sentido para você? Ou você ainda possui algumas dúvidas em relação ao marketing da sua empresa? Marque uma reunião de diagnóstico gratuita conosco! Vamos analisar sua situação e propor uma solução eficaz para lhe ajudar!

 

Por: Izabella Carminatti

Return to top of page