|

Ícone-Calendário

Inteligência de mercado: como expandir sua marca corretamente.

19 / 03 / 2020

 

Você empreendedor já se viu em uma situação na qual se encontrou receoso para expandir em seu modelo de negócio, realizar investimentos e ter incertezas sobre o retorno? Com certeza sim. Um cenário nesses moldes é muito típico na realidade de diversas empresas. Contudo, há alternativas para reverter situações como a citada anteriormente. Continue conosco e abaixo vamos te mostrar como a inteligência de mercado pode trazer muita clareza aos rumos de sua empresa.

  • O que é Inteligência de Mercado?

Inteligência de mercado é definida como um conjunto de práticas de negócio as quais buscam garantir maior conhecimento sobre os diversos elementos existentes em seu modelo de negócio. Ou seja, gerar inteligência em cima de dados sobre sua empresa, entender clientes potenciais, avaliar concorrentes, etc. Adotando essas práticas, o gestor tem informações suficientes para ditar os rumos da empresa com clareza, garantindo um crescimento longevo e saudável.

  • Como implementar?

Uma inteligência de mercado começa no questionamento de práticas da própria empresa. No que somos bons? O que garantiu retorno financeiro nos últimos tempos? Qual o esforço despendido para garantir esses retornos? Na análise do histórico da empresa, o gestor ou a equipe responsável,  irá identificar pontos a serem mantidos e atitudes as quais a empresa deve pensar em deixar de praticar.

  • Validação

A partir do conhecimento dos pontos cruciais para o crescimento da empresa, inicia-se a fase de validação. Nessa fase, a busca de dados é imprescindível. Com a identificação do que tem sido benéfico à empresa, torna-se fundamental entender o comportamento mercadológico. Nesse sentido, buscar enxergar o mercado potencial e suas características: Qual o perfil dos clientes? Onde estão localizados? Quantos são? Qual o ganho potencial? 

A validação consiste em entender se ainda há demanda suficiente para o que sua empresa comercializa. Se o seu histórico revela um alto ticket médio, mas você percebe, com dados, que aquilo que era seu mercado potencial agora tem baixo poder aquisitivo, talvez esteja na hora de explorar outros segmentos. E não se preocupe, isso não é ruim, ao contrário. É preferível ter um feedback assim em um momento de planejamento, do que durante a execução, ponto no qual bons valores já foram investidos.

  • Coleta de dados

E agora que definimos o mercado que queremos atingir, como proceder? Nesse ponto se inicia a coleta de dados primários (dados sob demanda, como entrevistas, questionários, etc.). O intuito dessa coleta é garantir maior conhecimento de peculiaridades dos segmentos de atuação. Essa coleta traz, majoritariamente, dados qualitativos, dando conhecimento a respeito de dores que os clientes em potencial apresentam, o que eles esperam de uma solução, quanto podem pagar e até a melhor forma de serem abordados durante o processo de vendas.

Esse processo de coleta de dados primários tem muita importância no posicionamento da empresa além de ajudar de forma assertiva no desenvolvimento do produto/solução que você oferece. Ter dados contendo o que seu mercado em potencial espera, o quanto pode pagar e tudo que abordamos no parágrafo acima, é possuir as informações mais precisas para ajudar você a desenvolver seu produto, garantindo cobrir as demandas do público-alvo, promovendo maior participação de mercado à sua empresa.

  • Estudar a concorrência 

Neste instante, já vimos o potencial de mercado, conferimos suas demandas e peculiaridades, fizemos  ajustes no produto com o objetivo buscando atrair mais clientes, contudo, falta um ponto: a concorrência. Estudar a concorrência é fundamental em uma Inteligência de mercado. Nesse sentido, entender processos, reconhecer pontos fortes e fracos é fundamental. Para se ter uma melhor compreensão, ferramentas como a Matriz SWOT e a Curva de Valor, podem te ajudar bastante. Analisar a concorrência e confrontar com as demandas do mercado ajudará também a encontrar gaps ainda não solucionados, dando insumo para  continuar melhorando seu produto.

  • Compilação dos dados

Realizadas todas essas etapas, devemos compilar essa inteligência gerada. Encontrar padrões, fazer análises com todos esses dados dispersos é quase impossível e ineficiente. Para isso, softwares de Business Intelligence (Bi) estão à disposição para nos ajudar. Com todos esses dados, podemos criar dashboards (relatórios interativos e visuais) relacionando diversos parâmetros, criando filtros, tornando as análises mais eficientes e compreensíveis. Sim, compreensíveis. Eis um ponto muito importante, gerar inteligência somente será duradouro se todos os colaboradores envolvidos conseguirem ter a mesma visualização e com clareza.

  • Que tal uma inteligência de mercado bem estruturada?

Agora, você já tem sua inteligência de mercado estruturada e pode literalmente visualizar os rumos que devem ser seguidos. Realizar novos investimentos, desenvolver novos produtos e expandir serão processos que sua empresa realizará com mais conhecimento e menos riscos. Nesse ponto entra a Ação Júnior que, com 30 anos de experiência no mercado, vai ajudar o seu negócio a atingir grandes resultados com os diversos serviços prestados. Ficou interessado? Agende conosco uma reunião de diagnóstico, gratuita, e vamos dar o primeiro passo para mais sucesso de sua empresa.

Escrito por Alexandre Teiga de Castro.

Gostou dos conteúdos e quer
aplicar na sua empresa?

Precisa de ajuda?