Skip links

Planejamento Estratégico – 5 erros que você não pode cometer

Pensando em fazer um planejamento estratégico para a sua empresa? Saiba os 5 erros que você não pode cometer se quiser o crescimento e o sucesso a longo prazo.

 

Quando pensamos em planejamento estratégico, geralmente lembramos de ferramentas, gráficos e softwares complexos que irão orientar uma série de ações destinadas ao crescimento e a expansão da empresa a longo prazo.

No entanto, por definição, o conceito de planejamento estratégico nada mais é do que posicionar e relacionar a empresa a seu ambiente de modo que garanta o sucesso contínuo e proteja a empresa de eventuais surpresas. Ou seja, fazer um planejamento estratégico é incluir de forma clara para a operação da empresa os processos e as atitudes que irão transformar o ambiente organizacional em um local mais produtivo, rentável e saudável.

Contudo, para realizar esse planejamento sempre devemos estar atentos aos 5 erros que você não pode cometer. Eles podem atrapalhar a implementação do planejamento estratégico e consequentemente dos resultados da sua empresa a longo prazo.

 

1 Metas irreais

A desmotivação dos funcionários com certeza será um problema para a melhora dos resultados da empresa.
Atualmente em consultorias é facilmente detectável quando as metas definidas são irreais. Colocar metas muito abaixo da capacidade da empresa irá acomodar as ações dos funcionários. Visto que dessa forma, o crescimento esperado para o período pode ser afetado de alguma forma. No entanto, o inverso é da mesma forma perigoso; definir metas muito acima da capacidade dos colaboradores é o primeiro passo para a desmotivação geral da empresa.

O ideal no momento da definição do objetivo da empresa é que todas as áreas estejam alinhadas, principalmente a área comercial/vendas. Assim, se todos os setores estiverem cientes da sua capacidade produtiva e de suas metas individuais, o resultado geral da empresa tende a ser positivo.
Por isso, antes de iniciar qualquer planejamento estratégico pense em estruturar de forma assertiva a sua área de RH, tanto na parte de processos seletivos e contratações como também na parte interna, pensando o setor estrategicamente.

 

2 Cultura desalinhada com a Estratégia

Parafraseando Peter Ducker, “A cultura engole a estratégia no café da manhã. Se a estratégia estiver de alguma forma longe da cultura organizacional todo seu planejamento irá por água abaixo e você terá sérias dificuldades para aplicá-lo.
Trazendo para um exemplo mais lúdico, não basta traçar mil promessas de ano novo se a cultura pregada por você é de não cumprir quase nenhuma delas.


No planejamento estratégico a definição de metas desalinhadas com a cultura da empresa só resultará em perda de tempo e recursos. Por esse motivo é sempre válido realizar uma pesquisa de clima e um alinhamento cultural e organizacional antes de pensar em realizar grandes mudanças estratégicas.

3 Falta de acompanhamento das métricas e metas


No entanto não basta alinhar estratégia e cultura se os gestores responsáveis simplesmente não acompanharem os resultados todos os dias. Para isso, é necessário ter indicadores para cada plano de ação que o administrador pretende medir (assunto que tratarei no próximo tópico). Dessa forma, será possível observar o andamento das metas e identificar os erros.

Acompanhar as metas é sinônimo de melhorar resultados do seu planejamento estratégico pois os indicadores serão os meios que irão transparecer a situação da empresa ajudando a entender os pontos de melhoria e otimização para que o fim, isto é, o resultado positivo, seja alcançado a partir das correções desses pontos.

 

4 Não ter indicadores para mensurar resultados


Existe, conquanto, um detalhe crucial no momento de definir a estratégia da empresa e suas metas. Todos os planos de ação devem ter obrigatoriamente um prazo, um indicador e uma meta. Planos de ação sem números não passam de uma intenção não estratégica e não mensurável. Por isso, no momento de definição dos objetivos organizacionais é fundamental entender se existe algo que possa ser mensurável e que traduza o avanço desse objetivo no decorrer do tempo.

Para tornar esse erro comum um pouco mais visual, vou expor um exemplo de um plano de ação mensurável e estratégico e um plano de ação sem mensuração ou indicador. Neste exemplo, estou utilizando uma versão resumida de uma metodologia 5W2H.

 

Como vocês podem ver, é muito mais claro e palpável uma meta baseada em indicadores mensuráveis. Ações projetadas dessa forma, são acompanhadas de forma mais eficaz e tendem a ter mais resultados.

 

5 Esquecer da estratégia

Fazer um planejamento a longo prazo apenas com foco em resultados operacionais não é fazer um planejamento estratégico. Definir  uma identidade organizacional clara para a empresa e que possibilite uma visão acessível para todos os colaboradores é fundamental para o avanço dos resultados. Ou seja, fazer um planejamento baseado apenas em resultados não é ser estratégico.


Quando a empresa consegue definir seu propósito e seus objetivos fica muito mais fácil tomar decisões difíceis. E é a partir dessa definição que você consegue ser estratégico.


Logo, para não esquecer da estratégia do seu planejamento sempre pense antes em autoconhecimento. Saiba o que a sua empresa é e onde ela quer chegar. A partir desse ponto você deverá sempre se questionar antes de tomar qualquer decisão:
Essa atitude me aproxima do meu objetivo ou me distancia?
Se a ação aproximar sua empresa do objetivo geral então você estará tomando a atitude estrategicamente certa.

 

Sabendo desses 5 pontos você poderá ser mais assertivo e eficiente na hora de construir o seu planejamento estratégico. Lembre-se também de se apoiar em metodologias sólidas para sustentar o seu planejamento. Dessa forma,  ele ficará mais claro para os seus funcionários e vai possibilitar a mensuração de todos os resultados!

Agora que você já está atento e ciente desses erros comuns do planejamento estratégico, que tal fazer o seu?
Agende uma reunião de diagnóstico com a gente e comece pensar hoje no futuro do seu negócio!

Return to top of page