Skip links

Recursos Humanos: Como estruturar um processo seletivo eficiente?

 

Realizar um processo seletivo de qualidade é um desafio para a área de Recursos Humanos, pois a falta de cuidado durante o processo de recrutamento e seleção pode comprometer o futuro da empresa.

De acordo com estudo realizado pela Wyser – divisão especializada em recolocação de executivos de nível médio da consultoria Gi Group – a má contratação de um funcionário pode custar até três vezes o valor de seu salário anualmente. Portanto, investir tempo e dinheiro na realização de um processo seletivo não deve ser visto como um desperdício de recursos.

Com isso, é importante entender como estruturar um processo seletivo eficiente para auxiliar na definição de critérios de avaliação e evitar problemas que surgem devido a uma contratação inadequada. Listamos 4 passos essenciais para escolher o candidato ideal para a sua empresa, investindo tempo e dinheiro de maneira organizada e pontual. Confira abaixo:

 

  • Planejamento e Definição da Vaga

 

O primeiro passo para se iniciar o processo seletivo é realizar um planejamento inicial. Todo o período de recrutamento e seleção deve ser agendado com cuidado, portanto é necessário elaborar um cronograma destrinchado o qual precisa conter as datas e prazos do processo. Para isto, a definição da vaga procurada também tem de ser feita junto ao planejamento, pois é essencial que o entendimento da urgência da vaga e sua demanda sejam levados em consideração na criação do cronograma, assim como para avaliar o que a empresa irá buscar no futuro funcionário.

 

  • Divulgação da Vaga

 

Atualmente, é possível utilizar uma infinidade de canais para anunciar uma vaga de emprego, porém, para evitar gastos e desperdício de tempo, torna-se necessário mapear as principais plataformas de anúncio que estejam de acordo com o perfil do candidato que a empresa procura para o processo seletivo.

É importante ressaltar que, mesmo tendo um direcionamento correto do anúncio, é necessário que a empresa possua uma identidade de comunicação e direcionamento bem definida para conseguir atrair candidatos que se identificam com a marca. Essa identidade se chama arquétipo, um componente que auxilia as empresas com o direcionamento da comunicação com o seu público-alvo. Para saber mais sobre isso, acesse outro conteúdo do nosso blog e conheça o que são Arquétipos e Como utilizá-los na comunicação.

Após o mapeamento, deve-se elaborar o anúncio do processo seletivo de forma objetiva e completa, contendo uma descrição da vaga, suas atividades encarregadas, os requisitos mínimos e informações complementares consideradas necessárias. Caso a empresa procure por algum diferencial, também é importante mencioná-lo nesta divulgação.

 

  • Filtragem dos Candidatos

 

Conforme mencionado no início do texto, o processo seletivo é uma ação que requer tempo e cuidado. Logo, a filtragem dos candidatos deve ser iniciada desde o primeiro momento do processo ao selecionar cautelosamente quais currículos ou perfis realmente estão de acordo com o solicitado e deverão ser avaliados. Nesta etapa, é essencial que exista um alinhamento e definição clara da cultura organizacional da empresa, pois isto será critério indispensável no momento da análise dos perfis dos candidatos.

Outro fator importante de ser citado é a agilidade da área de Recursos Humanos ao longo do processo seletivo. A equipe deve ser compreensiva e atenciosa na realização do contato com os candidatos, desde o recebimento dos currículos até o repasse de informações. Além disso, o anúncio de resultados precisa ser claro e transparente, indicando exatamente os pontos em que não houve compatibilidade entre o candidato e a empresa.

 

  • Avaliação do Candidato

 

A última etapa do processo seletivo é a avaliação dos candidatos, no qual é necessário entrar em contato com os selecionados para marcar uma entrevista presencial. Durante a entrevista, as qualidades técnicas do candidato devem ser criteriosamente avaliadas tanto como seus valores e objetivos. A busca pelos melhores funcionários deve focar na qualificação para entregar bons resultados e isto só é possível quando há um ambiente empresarial onde se sentem propícios e motivados a realizar. Portanto, a união entre técnica e perfil se demonstra como um fator essencial de avaliação.

Além disso, é importante lembrar que a maioria dos candidatos se sente nervoso ou preocupado no início de uma entrevista e, por isso, é recomendado criar um momento inicial de descontração, pois desta forma a entrevista poderá ocorrer de maneira mais natural e harmoniosa. Ao proporcionar um ambiente agradável, a função do avaliador deverá ser anotar todos os acontecimentos detalhadamente e se comportar de maneira observadora para conseguir obter o máximo de informações relevantes possíveis, como a postura, modo de falar e comportamento do candidato.

Existem diversas metodologias de avaliação e, independentemente da metodologia escolhida, é preciso criar maneiras de identificar se o candidato tem o perfil adequado para atender à cultura da empresa. Portanto, se o objetivo é avaliar as habilidades do candidato, é recomendado realizar uma dinâmica em grupo, no entanto, se a intenção for avaliar personalidade ou comportamento, pode optar por usar ferramentas de testes.

 

Conseguiu entender um pouco da importância de um processo seletivo bem estruturado? A Ação Júnior realiza projetos de consultoria de Recursos Humanos personalizados com base nas necessidades de cada empresa, inclusive de processo seletivo. Marque uma reunião de diagnóstico gratuita para analisar a situação do seu negócio e encontrar uma solução eficaz!

 

Por: Adélia Bristot e André Schetz

Return to top of page